PESQUISE A BIBLIOTECA DO NOTICIÁRIO-EVANGÉLICO

Sunday, December 4, 2011

O admirável crescimento evangélico na Suíça


O admirável crescimento evangélico na Suíça

A igreja International Christian Fellowship faz sucesso entre os jovens suíços.

Eles eram 52 milhões no início do século 20. Hoje são quase meio bilhão. Em um século, os evangélicos conquistaram o mundo. E sua rápida expansão não deve parar tão cedo. O entusiasmo é universal e faz sombra às igrejas tradicionais em todos os continentes do globo. Porém os evangélicos abrem igualmente novos horizontes ao Cristianismo. Um exemplo: estima-se que aproximadamente 100 milhões de chineses foram convertidos nos últimos anos.


Na Suíça os evangélicos também crescem rapidamente. Como em outras partes do mundo, o que domina é a corrente pentecostal ou carismática, importada dos Estados Unidos e que coloca sua ênfase nos milagres e na influência de Deus na vida cotidiana. Olivier Favre, que divide seu tempo entre as funções de pastor de uma igreja carismática e o trabalho de sociólogo de religiões na Universidade de Lausanne, foi o primeiro, em 2006, a ter escrito uma obra completa sobre os evangélicos na Suíça.

Ele não vê contradição no seu papel de observador independente e representante engajado de uma fé. "De forma geral os pesquisadores têm uma base religiosa. Ou então eles vivem em conflito com a religião e desenvolvem um discurso bastante crítico em relação às igrejas", defende. Entrevista swissinfo.ch

swissinfo.ch: Os movimentos pentecostalistas tiveram uma progressão fulgurante desde os anos 1970 na América do Sul e na África, aproveitando-se de um terreno social e econômico extremamente favorável. O que explica o sucesso dessas igrejas em países ricos como o nosso? 
Olivier Favre: A primeira força do Pentecostalismo é a ideia que Deus intervém na vida cotidiana das pessoas. De fato, aquelas que vivem em uma situação de precariedade têm mais tendência de se interessar por esse sentido do que as pessoas abastadas. Na nossa sociedade bastante individualizada, marcada pela solidão, a ideia de ter uma relação pessoal com Deus, crer que ele responde às orações, que pode curar as doenças e provocar milagres responde a uma necessidade espiritual. Além disso, a maneira bem moderna de celebrar o culto atrai os jovens.

Essa progressão deve igualmente bastante à imigração e ao surgimento das igrejas chamadas de "étnicas", bem presentes nas cidades. Essas igrejas funcionam como peneiras de entrada para os migrantes africanos e sul-americanos. São de lugares essenciais de apoio. Lá eles encontram também a música e o idioma que lhes lembra do país de origem.

swissinfo.ch: Nelas as pessoas podem encontrar respostas imediatas e concretas às suas preocupações, sejam elas de ordem metafísica, psicológica, física ou material. Essas igrejas praticariam uma espécie de individualização ou até mercantilização da religião? 
O. F. : Sim, em certo sentido. Nós estamos em uma sociedade individualizada, baseada na emoção e que atribui uma grande importância à procura da identidade. O discurso evangélico se desenvolve e se adapta às necessidades atuais. Ele apoia-se menos no pecado ou na penitência, mas muito mais nas questões de desabafo e desenvolvimento interior. E ele ocorre com ajuda de certos textos bíblicos, onde se estima que a explicação do ser humano venha tanto do lado espiritual como da psicologia.

swissinfo.ch: Seu colega, Jörg Stolz, gosta de comparar a religião a um mercado, onde é necessário ter um perfil claro para se destacar. As igrejas evangélicas são mais fortes nesses pontos do que as outras? 
O. F. : A gente não pode comparar o mercado das religiões com o mercado econômico. O religioso não é uma reprodução da sociedade, pois senão perderia sua essência. Os evangélicos conseguiram, por um lado, construir um discurso crítico face à sociedade, integrando ao mesmo tempo suas conquistas. Por exemplo, os evangélicos insistem fortemente sobre os dons individuais e espirituais. O indivíduo pode se exprimir através dos seus talentos, suas capacidades, pedir a palavra durante os encontros. Nesse sentido, podemos falar de uma adaptação à modernidade.

Para que um movimento religioso tenha sucesso, ele deve ser ao mesmo tempo rigoroso e não fundamentalista. Se ele se adapta demais à sociedade ambiente, ele se esfria, mina a moral dos mais fervorosos e será difícil para ele de sobreviver sem o apoio do Estado. Ao contrário, se o movimento é demasiadamente fundamentalista, ele vai excluir o resto da sociedade e perder em atratividade. Isso é válido para todas as religiões.

swissinfo.ch: Mensagem simplista e até redutora, distanciação das igrejas tradicionais, conservadorismo assumido: as igrejas evangélicas são o pendente dos movimentos populistas na política? 
O. F. : Nós muitas vezes criticamos os evangélicos de simplificarem sua mensagem ou a realidade. Em parte isso é verdadeiro no que diz respeito à compreensão do Evangelho. A abordagem é simples, a mensagem é clara e direta: para ser salvo, o fiel deve crer em Jesus Cristo. No entanto, na composição sociocultural dos evangélicos, encontramos também intelectuais ou pessoas altamente qualificadas, pessoas que refletem e restituem a complexidade à vida humana.

swissinfo.ch: Na América do Norte, as igrejas evangélicas se confundem com a direita ultraconservadora. Esse é o caso também da Suíça? 
O. F. : A comparação com os Estados Unidos é delicada. Os evangélicos europeus são em sua grande maioria hostis à política da administração Bush e à guerra no Iraque. Nas pesquisas de opinião realizadas na Suíça, nós constatamos que os evangélicos votam como um suíço médio, ou seja, mais à direita. Um voto em dois é dado aos dois partidos evangélicos, seja a União Democrática Federal (UDF), bastante à direita, seja o Partido Evangélico (PEV), de centro. Do ponto de vista da moral individual, os evangélicos são conservadores, mas são bastante progressistas nas questões de sociedade como ecologia, por simples respeito à Criação.

swissinfo.ch: Os evangélicos se envolvem bastante na política. Isso é um fenômeno recente? 
O. F. : Historicamente, os evangélicos se destacavam por uma tradição de desconfiança em relação ao Estado e ao mundo exterior. Certos movimentos, como os anabatistas, foram perseguidos por muito tempo e a liberdade religiosa foi difícil a conquistar.

Em todo caso, nas últimas duas décadas, eles estão presentes nos diferentes parlamentos e não somente dentro dos dois partidos evangélicos ou na União Democrática do Centro (UDC, partido majoritário da Suíça). Vários deputados socialistas da parte germânica do país fazem parte de comunidades evangélicas. Essa ideia que o cristão deve se implicar na sociedade é nova.

swissinfo.ch: Esse crescimento das igrejas evangélicas, que se percebe também na política, estaria freando a secularização das nossas sociedades? 
O. F. : O evangelismo se desenvolve fortemente nos países do sul, onde a religiosidade é elevada. Inclusive, na África e na América do Sul, o fervor evangélico dá dinamismo à Igreja católica. Mas é necessário fazer uma distinção segundo os contextos. A sociedade americana sempre foi bastante religiosa. Na Europa, os evangélicos sofrem dificuldades para se desenvolver e nunca poderão reverter essa tendência à secularização. Ao mesmo tempo também não estou seguro que o retorno aos valores tradicionais seja massivo na população.

Samuel Jaberg, swissinfo.ch
Adaptação: Alexander Thoele


NOTICIÁRIO EVANGÉLICO no Twitter Visite, conheça e acompanhe o Buzz da Cultura Evangélica e Coloque-o no seus Favoritos - Esperamos você Visite: Mensagens Bíblicas do Livro de Apocalipse, Notíciário Gospel, Bíblias Eletrônicas Free, Estudos Bíblicos

10+ do Mês no Noticiário Evangélico

Posts Comentados Evangélicos no Mundo Israel Igreja Perseguida evangelização Nacionais Pastores Homossexualismo Evangelho no Mundo Testemunhos Boletim de Ocorrências Evangelismo Islamismo Lançamentos Fim dos Tempos intolerância religiosa contribuição evangélica Fim do Mundo Conflito árabe-israelense Oriente Médio Tempo do Fim muçulmanos Apocalipse Desempenho Evangélico leis apostasia Notícias de Israel Islã Fim dos Dias Eventos anticristo homofobia UniãoNet Bancada Evangelica Homofobia X Liberdade de Expressão TRIBUNAIS Política Fim da Igreja Convertidos Conversões Crimes Heresias Tragédias Arrebatamento Ciência Falsas Doutrinas Falsas Religiões Lei Anti-Homofobia sinais dos tempos Arqueologia Ateísmo Filme Grande Tribulação Ciência e Tecnologia Gospel Music Tribulação Direito de Israel ecumenismo Catolicismo PLC 122/06 Acidentes Degradação Moral Restauração de Israel conversão Bíblia X Apostasia Alerta Bíblico Doutrina ICAR IURD Jerusalém Perversão das Leis Casamento Desvarios das Leis Kit Gay Abominações Governo Mundial ONU Terrorismo Discriminação Educação Sexual Gogue e Magogue Ocorrências Polícia Satanismo anticristos Arca de Noé Drogas Política e Religião Seitas Teologia da Prosperidade Comentários Bíblicos Evangelização em Israel Filme Evangélico Livro fé evangélica Bíblia Cartilha Homossexualizante Criacionismo Fanatismo Religioso Sexo Crise Financeira Desvio de Comportamento Ensino Religioso nas Escolas Mídias Homossexualizantes cultura evangélica curiosidades Justiça dos homens X Justiça de Deus Política versus Evangelho SEMANÁRIO EVANGÉLICOS NO MUNDO Sociedade Bíblica do Brasil - SBB Vaticano meditação bíblica 2012 Antisemitismo Doença Espiritual Ferramentas do Evangelho Kit Promiscuidade Liberdade Religiosa Liberdade da Crença Microchips Nova Ordem Mundial Pastortos Pecado Pornografia STF Santificação religiões unidas Alerta Evangélico Direitos Humanos GLS Pedofilia Profecias Maias ecumênico rainha das religiões Ambiente Idolatria Maçonaria Mordaça Gay Novidades da Informatica Terremotos Tribunais de Inquisição Acordo de Paz Arrependimento Bíblia na China Edificação Espiritual Exportando fé GLBT Habeas Corpus Lutero Nova Era ORU Operação do Erro Processo de Paz Protestante Protestantismo Qumran Softwares evangélicos curiosidades bíblicas restauração sentença divina Abaixo Assinado Agentes do Engano Arca da Aliança Arrebatômetro Calendário Judaico Disciplinando os Filhos Divórcio Evangélicos X Carnaval Judeus Messiânicos Ocultismo: Invasão Silenciosa Programa Brasil sem Homofobia Queda Espiritual Símbolos Pagãos Virgindade besta bússola dourada obra de Deus AH1N1 Adoção Anjo Caído Castidade Deísmo Diabo ECA Megaterremoto PNDH3 Pestes Prêmio Nobel da Paz STJ apóstolos
There was an error in this gadget