PESQUISE A BIBLIOTECA DO NOTICIÁRIO-EVANGÉLICO

Saturday, July 13, 2013

Recém-nascida morre no parto e revive no altar

Uma criança recém-nascida que teve o óbito declarado após seus pulmões não funcionarem voltou à vida mais de três horas depois, quando os preparativos para seu funeral começavam a ser feitos.

O caso que desafia as “leis” da ciência ocorreu na cidade de Londrina, interior do Paraná, e percorreu o mundo acompanhado do título de milagre. 


Jornais internacionais, como o Washington Times deram destaque para o caso em suas páginas na internet.


Chamada de Yasmin, a menina nasceu de parto normal, com 2,6 Kg, após uma gestação de 26 semanas. De acordo com informações do portal local Tá no site, os exames pré-natal não apontaram nenhuma irregularidade com a gravidez, e a notícia de que os pulmões da menina não funcionaram após o rompimento do cordão umbilical foi devastadora para a mãe.

“Meu mundo desabou ali. Foi muito desesperador ver todos os sonhos indo embora”, disse a mãe de Yasmin, Jenifer da Silva Gomes, 22 anos. O pai da criança, Cleverson Carlos Gomes, 26 anos, foi informado do óbito em seguida.

Vida
Os médicos colocaram o corpo de Yasmin numa caixa e levaram para o altar da capela do Hospital Doutor Lincoln Graça. Aproximadamente três horas depois, quando o carro da funerária chegou e Elza Silva, avó de Yasmin foi pegar seu corpo, a menina começou a se mexer, movimentando as pernas.

“Foi uma emoção muito grande. Eu tremia e nem conseguia falar de alegria”, disse Elza, que estava acompanhada da dona da funerária, Rosilis Marinello Ferro. “Sua filha está viva”, gritava uma das enfermeiras, pelos corredores do hospital. A mãe de Yasmin diz que não entendeu o que estava acontecendo de imediato: “Eu fiquei sem reação, não sabia o que pensar. Confesso que até passei mal, mas depois não me contive de alegria”, declarou.

Levada imediatamente por uma ambulância do SAMU para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Infantil de Londrina, a menina foi internada e respira com a ajuda de aparelhos. O quadro é considerado grave, porém estável.

Agora, os pais da criança estudam adicionar “Vitória” após o nome escolhido inicialmente. O pai da menina descarta processar o hospital por erro médico: “Foi tudo muito transparente e deu para ver que eles se empenharam muito para salvar minha filha”, afirmou Cleverson.

Um grupo de oração da Igreja Avivamento Bíblico, coordenado pelo pastor Jorge Teodoro Rodrigues, tem oferecido apoio e assistência à família, segundo o site Tá na Cidade.

Ciência não explica
“Muitos podem apontar suposições, mas só quem estava ali para saber o que realmente ocorreu. Em vinte anos de medicina, nunca presenciei nada parecido com este caso”, afirmou o médico Aurélio Filipak.

Responsável pelo parto, Aurélio afirma que o procedimento foi iniciado normalmente, porém houveram complicações: “Houve certa dificuldade no final do parto, mas nada fora do normal. Não precisamos usar fórceps. Porém o problema começou quando percebemos que o pulmão da menina não se expandiu”, contou.

A iniciativa de iniciar procedimentos de oxigenação e entubação foi prontamente realizada pela equipe que acompanhava o parto. “Ela manteve os batimentos durante 15 minutos, depois disso foram decaindo até parar”, relatou o doutor Aurélio.

Em seguida, massagens cardíacas e outras tentativas de reanimação duraram aproximadamente uma hora, mas não surtiram efeito. O médico então, constatou o estado de midríase paralítica, que é a falta de resposta das pupilas aos estímulos, o que o levou a declarar o óbito. “O oxímetro e o monitor cardíaco apontavam que ela estava sem respiração e batimentos”, afirmou.

Após a ressurreição milagrosa de Yasmin, o médico foi informado do ocorrido, e revela que se emocionou: “Foi como se eu tivesse pisando em nuvens”, conta.

Para ele, uma tentativa de explicar o retorno de Yasmin à vida pode estar ligada a um possível efeito atrasado da adrenalina. “É apenas suposição”, frisa o doutor. Segundo ele, embora a menina tenha superado a morte, é possível que ela tenha sequelas: “Não dá para saber quanto tempo ela ficou sem respirar ali na capela. Isso pode causar danos, mas, diante do que ela venceu, não vou me surpreender nenhum pouco se ver essa menina correndo por aí”.

Questionado pela imprensa sobre a possibilidade de milagre, o doutor respondeu de forma ponderada: “Há muitos mistérios entre o céu e a terra do que podemos imaginar”, disse, parafraseando Shakespeare.

A história incomum e emocionante de Yasmin, e os pedidos de oração para que ela supere o quadro grave de saúde tem sido compartilhado por muitos cristãos nas redes sociais.

COMENTÁRIO BÍBLICO: A vida e a morte estão no poder de Deus, não dos homens e seus recursos. Por isso, diz Deus, "Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois a vida..." - Pr. Wagner Cipriano

SAIBA MAIS LENDO:

26 jan. 2008 ... "Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois a ...
culturaevangelica.blogspot.com

NOTICIÁRIO EVANGÉLICO no Twitter Visite, conheça e acompanhe o Buzz da Cultura Evangélica e Coloque-o no seus Favoritos - Esperamos você Visite: Mensagens Bíblicas do Livro de Apocalipse, Notíciário Gospel, Bíblias Eletrônicas Free, Estudos Bíblicos

10+ do Mês no Noticiário Evangélico

Posts Comentados Evangélicos no Mundo Israel Igreja Perseguida evangelização Nacionais Pastores Homossexualismo Evangelho no Mundo Testemunhos Boletim de Ocorrências Evangelismo Islamismo Lançamentos Fim dos Tempos intolerância religiosa contribuição evangélica Fim do Mundo Conflito árabe-israelense Oriente Médio Tempo do Fim muçulmanos Apocalipse Desempenho Evangélico leis apostasia Notícias de Israel Islã Fim dos Dias Eventos anticristo homofobia UniãoNet Bancada Evangelica Homofobia X Liberdade de Expressão TRIBUNAIS Política Fim da Igreja Convertidos Conversões Crimes Heresias Tragédias Arrebatamento Ciência Falsas Doutrinas Falsas Religiões Lei Anti-Homofobia sinais dos tempos Arqueologia Ateísmo Filme Grande Tribulação Ciência e Tecnologia Gospel Music Tribulação Direito de Israel ecumenismo Catolicismo PLC 122/06 Acidentes Degradação Moral Restauração de Israel conversão Bíblia X Apostasia Alerta Bíblico Doutrina ICAR IURD Jerusalém Perversão das Leis Casamento Desvarios das Leis Kit Gay Abominações Governo Mundial ONU Terrorismo Discriminação Educação Sexual Gogue e Magogue Ocorrências Polícia Satanismo anticristos Arca de Noé Drogas Política e Religião Seitas Teologia da Prosperidade Comentários Bíblicos Evangelização em Israel Filme Evangélico Livro fé evangélica Bíblia Cartilha Homossexualizante Criacionismo Fanatismo Religioso Sexo Crise Financeira Desvio de Comportamento Ensino Religioso nas Escolas Mídias Homossexualizantes cultura evangélica curiosidades Justiça dos homens X Justiça de Deus Política versus Evangelho SEMANÁRIO EVANGÉLICOS NO MUNDO Sociedade Bíblica do Brasil - SBB Vaticano meditação bíblica 2012 Antisemitismo Doença Espiritual Ferramentas do Evangelho Kit Promiscuidade Liberdade Religiosa Liberdade da Crença Microchips Nova Ordem Mundial Pastortos Pecado Pornografia STF Santificação religiões unidas Alerta Evangélico Direitos Humanos GLS Pedofilia Profecias Maias ecumênico rainha das religiões Ambiente Idolatria Maçonaria Mordaça Gay Novidades da Informatica Terremotos Tribunais de Inquisição Acordo de Paz Arrependimento Bíblia na China Edificação Espiritual Exportando fé GLBT Habeas Corpus Lutero Nova Era ORU Operação do Erro Processo de Paz Protestante Protestantismo Qumran Softwares evangélicos curiosidades bíblicas restauração sentença divina Abaixo Assinado Agentes do Engano Arca da Aliança Arrebatômetro Calendário Judaico Disciplinando os Filhos Divórcio Evangélicos X Carnaval Judeus Messiânicos Ocultismo: Invasão Silenciosa Programa Brasil sem Homofobia Queda Espiritual Símbolos Pagãos Virgindade besta bússola dourada obra de Deus AH1N1 Adoção Anjo Caído Castidade Deísmo Diabo ECA Megaterremoto PNDH3 Pestes Prêmio Nobel da Paz STJ apóstolos
There was an error in this gadget